Espero-te by João Costa

Espero-te 
nas palavras perdidas,
pensadas,
libertas,
semeadas…
nas palavras que olham,
nas que ouvem, Espero-te

ou nas que simplesmente
esperam…
espero-te
nas palavras que te escrevo
ou apenas escrevo…
espero-te
na demora
das horas que teimam não passar
ou das que fogem…
espero-te
no espaço feito poema,
no pantanal ansioso da ausência,
na representação líbita da paixão…

e tu passas pelas minhas coisas
com a discrição da verdade,
abrindo-me um sorriso
nas palavras que não escrevo
por me perder
nas sombras
que não esperava…

(João Costa)

Nenhum comentário:

Postar um comentário